Sahifa fully responsive WordPress News, Magazine, Newspaper, and blog ThemeForest one of the most versatile website themes in the world.
Dr. Dirceu Vilela de Azevedo é médico da casa
2 de dezembro de 2021
Maria da Glória Junqueira, a Glorinha, é gente de casa!
29 de dezembro de 2021
Veja mais

Dra. Cristiane Capotorto: prevenção ao câncer de pele

O mês de dezembro, chamado de dezembro laranja, é mês de prevenção ao câncer de pele, o mais frequente no Brasil e no mundo. Causado principalmente pela exposição excessiva ao sol, o câncer de pele representa 25% dos tumores malignos diagnosticados.

Os tipos mais comuns são os carcinomas, com incidência mais alta, porém com menor gravidade, e o melanoma que, apesar de menos frequente, é o mais grave, por causa do alto risco de metástases.

Para saber mais sobre câncer de Pele, o nosso Conversa com Especialista é com a dermatologista Dra. Cristiane Capotorto.

O que é o câncer de pele? O que faz com que ele seja o mais comum?

Como o próprio nome já diz, é um câncer que afeta a pele e pode ocorrer em qualquer local, não apenas em áreas atingidas pelo sol. É o mais comum justamente por ser a pele o maior órgão do corpo humano e por também estar relacionado à radiação solar, da qual estamos sempre mais expostos durante o dia.

Quais os tipos de câncer de pele? E as causas?

O mais comum é o Carcinoma Basocelular, relacionado à radiação solar, UVA E UVB, que está presente o dia inteiro, independente se está chovendo ou nublado. Temos o Carcinoma Espinocelular, também relacionado à radiação, e o Melanoma, que tem um componente genético, e o que pode ser um gatilho para ele é a radiação UVB, aquela presente entre 10h e 16h.

Quais são os sintomas? Como identificar o câncer de pele?

Os sintomas mais comuns e que precisamos ficar sempre atentos é aquela feridinha que não cicatriza ou que tem um crescimento rápido. Uma pinta com alterações, o ABCDE: assimetria, borda irregular, cor diversa, diâmetro com mais de 5mm e evolução rápida.

Por que o Melanoma se torna tão perigoso?

Não é por ele em sim, mas por apresentar o maior risco de metástase, quando o câncer se espalha para outros órgãos. O Melanoma pode dar metástase cerebral, por exemplo. Ás vezes uma pinta em um local onde a gente não percebe, quando detectada, já evoluiu para câncer e metástase.

Qual é a diferença entre os raios UVA e UVB? Os dois são causadores do câncer de pele?

A radiação UVA é aquela presente o dia inteiro, desde a hora que o sol nasce até o momento que ele se põe, mesmo com o tempo chuvoso ou nublado. É uma radiação constante. A UVB é a radiação que temos quando o sol está mais forte, entre 10h às 16h, e que causa, principalmente, queimaduras.

Os dois tipos de radiação são responsáveis pelo câncer de pele.

Como é um exame para diagnosticar câncer de pele? 

É feito um exame clínico, quando examinamos o paciente. Temos a ajuda de dermatoscopia, que é um aparelho com o qual analisamos mais profundamente uma pinta ou lesão.

Qual é a frequência em que os exames devem ser feitos? 

Quem já tem história de Melanoma, Basocelular ou Espiniocelular, eu indico um acompanhamento de quatro em quatro meses.

Existem grupos de risco?

Há o fator genético do Melanoma e se há casos na família, é preciso sempre ficar mais atento. O outro maior fator de risco é a exposição ao sol sem proteção.

Como é o tratamento? O Câncer de pele tem cura?

O tratamento do Basocelular e Espinocelular, por serem mais restritos à pele, é a retirada  deles mesmo. Já o tratamento do Melanoma, é preciso analisar a sua profundidade e qual o seu estágio, dependendo podemos encaminhar para uma quimioterapia ou para a terapia com imunobiológicos, que é um novo tratamento que está surgindo.

Como prevenir o câncer de pele? Quais as recomendações?

A prevenção do câncer de pele é exclusivamente a fotoproteção, medidas que envolvem reduzir a exposição ao sol. Hoje temos medicamentos orais que colaboram coma fotoproteção, mas não substitui o protetor solar, que deve ser aplicado diariamente e de duas em duas horas.